[IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Dicas e instruções das mais variadas espécies. Leitura obrigatória para jogadores iniciantes.
Avatar do usuário
TheGL
Members Only
Mensagens: 4185
Registrado em: 27 Jul 2013, 10:22
Discord: TheGl#2513

[IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Mensagem por TheGL » 19 Dez 2017, 09:09

Esse tópico precisa de poucas explicações. Dado a falta de conhecimento geral sobre como gangsteres irlandeses começam e o que fazem, e dado também ao esteriótipo que se tem envolta desse roleplay, eu traduzi artigos de fontes que eu geralmente leio para trazer para a comunidade. Teremos mais artigos traduzidos daqui algum tempo. Qualquer crítica ao tópico deverá ser enviado no meu PVT. Façam bom uso.

James "Whitey" Bulger (Traduzido por TheGL)
Spoiler
Show
Começo de vida:
O pai de Bulger, Johnny Joseph Bulger, era de Harbour Grace, Newfoundland (Canadá). Após se assentar em North End, Boston, James SR. se casou com Jane Veronica "Jean" McCarthy, uma irlando-americana de primeira geração. Seu primeiro filho foi James "Jimmy" Bulger Jr, nascido em 1929.

O pai de Bulger trabalhou como sindicalista e, ocasionalmente, como estivador; ele machucou um de seus braços em um acidente de trabalho e a família foi direto para a pobreza.

Começo da vida criminosa:
Bulger desenvolveu uma reputação como ladrão e lutador de rua ferozmente leal ao sul de Boston. Isso o levou a encontrar criminosos mais experientes e degustar de oportunidades mais lucrativas. Em 1943, Bulger com seus quatorze anos foi preso por furto. Na época, Bulger havia juntado-se a uma gangue de rua conhecida como "Shamrocks", e também seria pego por assalto, pilhagem e roubo a mão armada. Ele foi mandado para o reformatório.

Pouco depois de sua saída, em 1948, ele se juntou à Forças Armadas Americanas, onde seu caráter continuou a se mostrar. Após receber o treinamento básico, sua divisão foi estacionada na base de Smoky Hill em Salina, Kansas. Bulger foi sentaciado a trabalhos forçados por uma linha de assaltos. Ele seria pego, também, em 1950 por deserção (sumir de suas obriações como militar sem uma licença válida para tal). Curiosamente ele recebeu dispensa honrosa em 1952 e voltou para Massachusetts.

AVISO: - um parágrafo sobre prisão foi ignorado na hora da tradução.

The Killeen-Mullen War:
Após retornar de sua prisão, Bulger trabalhou como zelador e pedreiro antes de tornar agente de apostas e agiota com laços com Donald Killeen, o líder da gangue irlandesa dominante no sul de Boston. Em 1971, o irmão mais novo de Killeen alegadamente arrancaria o nariz de Michael Dwyer, o membro de uma gangue rival, a Mullen's Gang. Uma guerra entre as duas facções emergeria deste pequeno incidente, e uma linha de assassinatos foi colocada nas ruas de Boston e subúrbios adjacentes. Os Killeens logo se viram em desvantagem bélica e estratégica, com estas pendendo para o lado dos Mullens. Foi durante a guerra entre os MULLEEN e os Killeens que Kevin Weeks diz que Bulger cometeu seu primeiro assassinato.

De acordo com Weeks:
"Matar Paul McGonagle, no entanto, levou Jimmy [Bulger] mais longe do que ele esperava. Paulie falava muito, mas não era um atirador. Embora ele não tivesse nunca feito nada [não matou], ele continuava se glorificando como se tivesse feito. Então Jimmy decidiu matar o cara. Um dia, enquanto a guerra entre as gangues ainda estava acontecendo, Jimmy estava dirigindo na Seventh Street, no sul de Boston, quando ele viu Paulie dirigindo em frente a ele. Jimmy dirigiu para o lado dele, ficando janela a janela, nariz a nariz, e chamou o nome do cara. Quando Paulie olhou, Jimmy atirou dentre seus olhos. Só após aquele momento, quando ele já havia atirado, ele entendeu que aquele não era realmente o Paulie. Aquele era DONALD [gemeo de Paulie McGonagle], que não era envolvido com nada! Jimmy dirigiu para a casa de seu mentor, Billy O'Sullivan, que estava cozinhando no momento. "Eu atirei no cara errado. Eu atirei no Donald!". Billy olhou para seu fogão e disse. "Não se preocupe, ele não ia durar muito, de toda forma. Ele fumava. Ele morreria de câncer de pulmão em algum momento. Como você quer sua carne de porco?".

De acordo com o antigo chefe da Mullen Gang, Patrick Nee, Paul McGonagle estava furioso devido a morte de seu irmão gêmeo. Certo de que William O'Sullivan era o responsável, McGonagle emboscou e assassinou o mentor de Bulger. O fim da guerra seria resolvido conforme o relatado:

Jimmy, entendendo que ele estava do lado que estava perdendo, secretamente se aproximou de Howie Winter, o líder da Winter Hill Gang. Ele alegadamente disse a Winter que ele poderia encerrar a guerra no sul de Boston matando os líderes da Killeen Gang. Pouco após isto, Donald Killeen seria morto em frente a sua própria casa, no subúrbio de Framingham. Nee clama que o assasinato, no entanto, não fora feito por James Bulger, mas sim por seus enforcers "James Mantville" e "Tommy King".


Ainda de acordo com Patrick Nee, Bulger e os Killeens fugiram da cidade depois do assassinato de seu chefe, temendo que eles seriam os próximos. Ao invés de matar eles, no entanto, Nee arranjou um encontro mediado por Howie Winter e o capitão da Patriarca Crime Family Joseph Russo. Durante o sitdown, os Mullens seriam representados por Patrick Nee e Tommy King, e os Killeens por Bulger. Naquele encontro ficou arranjado que as duas gangues juntariam suas forças, tendo Winter como chefe.

Nee disse:

"Ninguém pediu desculpas, mesmo que o começo da reunião tenha sido tenso por nós discutirmos sobre "quem matou quem". Whitey era um guerreiro derrotado querendo manter o quanto de honra ele pudesse manter. Ele sabia que os Mullens tinham homens corajosos e ferozes que matariam pelos seus, se fosse necessário. E ele também percebia que não conseguiria tomar os Killeens sem tirar os Mullens das operações de apostas e agiotagem. Tommy e eu nos sentimos vitoriosos, mas não queríamos estravassar ou jogar isso na cara. O encontro durou seis horas, e nos comemos bons bifes e bebemos boa bebida. Era sobre negócios e, ao contrário do esteriótipo de mídia, não éramos um bando de bÊbados tomando cachaça em um bar durante toda a noite e todo o dia.".

De acordo com Nee:

"O ponto do encontro era formar uma aliança, e de longe a parte mais difícil foi decidir quem proteger. Depois da guerra, cada lado conseguiria proteger uma quantidade definida de operações. Aqueles que não eram protegidos se tornavam um alvos fáceis para extorsionários e coletores de dívida. Tudo estava sendo dividido meio-a-meio. Todos os negócios com apostas em cavalos, cachorros, e também a agiotagem estavam, agora, sob comando mútuo. Esse foi o começo da nossa relação. Whitey e eu éramos agora parceiros oficiais, e ninguém naquela mesa jamais conseguiria imaginar como aquele filho da puta traiçoeiro trataria seus parceiros".

Pouco após, o único irmão de Killeen vivo, Kenneth Killeen, estava correndo na vizinhança de City Point, em Boston. Bulger gritou para ele de um carro e falou: "Acabou. Você está fora dos negócios. Não terá nenhum outro aviso". Kenneth testemunharia no julgamento de John Connolly que no carro, com Bulger, estavam os enforcers Stephen Felmmi e John Martorano, da Winter Hill Gang.


Winter Hill Gang:

The Winter Hill Gang
Após a trégua de 1972, Bulger e os Mullens estavam no controle do sul de Boston. O agente especial do FBI Condon denota, em seu relatório de Setembro de 1973, que Bulger e Nee estavam extorquindo pesada e violentamente os agiotas e agentes de aposta da vizinhança. Durante os anos que se seguiram, Bulger começou a remover suas oposições através da sanção de vários homicídios. Ele persuadia Howie Winter, o chefe da gangue, que aqueles que estavam sendo mortos estavam "fora da linha". Em uma entrevista em 2004, Winter lembrou-se como o altamente inteligente Bulger "poderia ensinar os truques do diabo". Durante esta era, as vítimas de Bulger incluiam os veteranos da Mullen's Gang: Spike O'Toole, Paulie McGonagle e o próprio Tommy King.

De acordo com Kevin Weeks:
"Como criminoso, ele fez questão de atacar somente criminosos, se opondo a fazê-lo com pessoas legítimas. E quando as coisas não poderiam serem feitas da sua maneira com este tipo de gente, após todas as opções serem exploradas, ele não hesitaria em usar violênca. Certamente se ele pensasse que alguém voltaria para causar-lhe perigo, ele não via senso em bater na pessoa. Ele mataria o filho da puta. Mesmo que eu tivesse apenas dezenove anos de idade e não estivesse ainda trabalhando para ele, ele me contou a história toda. Os problemas com Tommy começaram quando ele e Jimmy trabalharam no Triple O's (um bar). Tommy, que era um Mullen, fez um punho com sua mão. Jimmy viu isso. No dia seguinte, Tommy foi até o Old Colony project, onde Jimmy vivia com sua mãe, e tentou fazer as pazes. Ele disse que estava bêbado e não queria ter dito o que ele disse na noite passada. Jimmy disse "Não se preocupe com isso. Esqueça isso". Uma semana depois Tommy estava morto. O segundo e último erro de Tommy foi entrar em um carro com Jimmy, Martorano e Stevie. Naquela noite, Jimmy colocou Tommy no banco do passageiro com Stevie e Johnny Martorano nos bancos traseiros, e disse que eles estavam procurando alguém que deveria morrer. Aquele alguém, claramente, era o próprio Tommy. Enquanto eles estavam dirigindo pelos arredores, Tommy mostrou seu colete a prova de balas e brincou: "Bom, se a gente não encontrar o cara, a gente pode testar isso aqui". Johnny atirou no cara por sua nuca pelo banco traseiro. A bala saiu reto pela cabeça de Tommy, e sangue e miolos se espalharam por todo o carro, mas Jimmy só colocou o corpo de Tommy ereto, pegou um boné de baseball e colocou na ensanguentada cabeça dele. Um minuto depois, Johnny disse que ele tinha que fazer uma ligação e pediu a Jimmy para estacionar no Dukin Donuts, em Quincy. Ele se foi por alguns minutos, supostamente para fazer uma aposta, ele então voltou para o carro e os quatro foram embora dirigindo. Jimmy dirigiu por alguns minutos e então encontraram um lugar em Neponset River onde eles queimaram Tommy. Mais tarde, na mesma noite, Jimmy matou Buddy Leonard e deixou ele no carro de Tommy, em Pilsudski Way, em Old Colony, para confundir as autoridades.".

Ainda de acordo com Kevin Weeks:

"Antes de ser moto, Tommy King tinha ameaçado um detetive da polícia de Boston de morte. Sabendo da reputação de homem violento de Tommy, e sabendo também que ele era um cara capaz, o detetive estava com medo dele. Jimmy se encontrou com o detetive, que era um investigador persistente, e prometeu falar com Tommy e fazê-lo ouvir a razão. Se Tommy não escutasse, Jimmy disse, ele colocaria-se no meio da briga para se certificar que nenhum dano seria feito contra o detetive. Uma semana mais tarde, Jimmy informou ao detetive que Tommy já não era um problema. Disse que Tommy não havia escutado, mas também já não era algo a se pensar a respeito. A verdade era que, mesmo que Tommy tivesse realmente ameaçado, ele já estava morto duas semanas antes de Bulger se encontrar com o detetive. Eles [detetive e Bulger] se tornaram amigos por Bulger ter deixado o detetive pensar que Tommy havia esquecido das ameaças por causa de Bulger. Esse foi outro momento em que o machiavelismo de Bulger tornou uma situação potencialmente ruim em sua própria vantagem.".

Em 1979, Howie Winter seria preso junto a vários dos membros de seu ciclo íntimo sob acusações de adulterar os resultados de corridas de cavalo. Bulger e seu parceiro Stephen Flemmi seriam deixados fora dos indiciamentos. Eles se impuseram na corrida deixada pela vácuo de poder e pegaram a liderança da gangue.

K&A Gang - Gangsteres da Filadélfia (Traduzido por TheGL)
Spoiler
Show
K&A Gang - Gangsteres da Filadélfia

A equipe conhecida como K & A Gang roubou ricas residências suburbanas com notórias habilidades em infiltração, furto e pilhagem - seja o saque uma coleção de moedas raras ou pinturas inestimáveis.

K & A, para qualquer nativo da Filadélfia, é a intersecção entre as avenidas Kensington e Allegheny, no leste da cidade. A gangue originada por dois desistentes do ensino médio denominados Effie Burke e Willie Sears foi criada em algum momento no final da década de 1950. Os dois gângsteres recrutaram muitos desistentes do ensino médio da área de Kensington. Jimmy Dolan, Jackie Johnson, John Berkery, Hughy Breslin, Herman Cable, Junior Kripplebauer, Chickie Goodroe e muitos mais. Ao contrário da Mafia, a K & A atua com a participação de irlandeses, judeus, italianos, poloneses e alemães. Não tinha, em começo, uma comissão organizada, e com o passar do tempo, o grupo floresceu em muitas pequenas equipes sem um líder distinto. Freelancing foi aceito (o que significa que gente de fora da gangue poderia entrar em furtos casualmente), mas o código de silêncio foi o mesmo que o La Costa Nostra. A polícia e o FBI chamaram-nos de melhores assaltantes no país. As famílias Woolworth, Dupont, um governador do Estado e centenas de capitalistas muito ricos foram vítimas de suas artes. Os donos de lojas judeus das regiões mais afluentes da cidade eram constantemente sendo roubados pela gangue. Parece que esses criminosos não educados perceberam que os donos de lojas judeus obtinham os melhores resultados nos fins de semana. À medida que o dono da loja deixava com os lucros do dia, a gangue o seguia para casa, esta que era afanada quando o cara ia para a sinagoga. "Veja, os bancos não abrem nos fins de semana, então sabíamos que o dinheiro estava na casa", disse um gangster afiliado ao grupo. A gangue tinha uma regra, no entanto: sem armas.


O Cadillac de todos os assaltos
As forças da lei estavam frustadas em não ter resultado próspero na captura de ladrões tão polidos como os irlandeses da K&A e, além disso, os assaltantes K & A ainda surgem com extra. Um assalto ocorreria em uma pequena cidade de mineração de carvão da Pensilvânia, ao norte da cidade natal dos criminosos, que seria considerado o crime do século. Lillian Reis, uma garota que dança em um ponto quente da noite da Filadélfia recebeu uma dica sobre uma casa em Pottstown, Pensilvânia. Bing Miller, um homem de negócios que visitou as meninas fala, depois de algumas bebidas, que John Rich, um rico barão de carvão tinha toneladas de dinheiro em um cofre frágil em seu porão. Junior Stano, um associado da Philadelfia Crime Family passou a informação para um dos assaltantes da K & A, John Berkery. Berkery junto com dois de sua gangue, Vince Blaney e Bobby Poulson, colocaram as coisas em movimento. O trio, juntamente com Staino, dirigiu-se ao à capital do carvão do páis para aliviar o barão de carvão de seu peso em dinheiro e, quando abriram o cofre, marcaram, US $ 480.000,00 em dinheiro, juntamente com US $ 17.000,00 em jóias.

O chefe da máfia Calos Marcello, de Nova Orleans, tinha uma placa em sua parede que dizia: "Três podem manter um segredo se dois estiverem mortos" e, neste caso, isso se provou ser verdade. Berkery, para seu mérito, sabia como lidar com uma pontuação tão grande. Ele manteve um perfil baixo sobre o saque, Lil, com seu corte, abriu seu próprio clube, chamando-o de "The Celebrity Room" na cidade de Philly. Mas Blaney e Poulson estavam gastando dinheiro como piratas bêbados em torno de Kensington, e a história da alcaparra começou a se espalhar como ervas daninhas. O inspetor de polícia da Filadélfia, Clarence Ferguson, soube do score e colocou seus homens no caso. Ferguson sua chance quando o irmão de Vince Blaney, Richie, também um gângster da K & A queria sair da Penitenciária Estadual do Estado e estava disposto a delatar seu próprio irmão e os outros para sair da prisão. Ferguson fez o acordo, mas não demoraria muito para que os dois Blaney acabassem morto, e Poulson perto de morto depois de uma tentativa de homícidio mal sucedida. Sem testemunhas de acusações de prova, eventualmente, as acusações seriam descartadas após uma longa batalha judiciária. Com o passar do tempo, Lilian perderia seu clube, Staino voltaria para a família (que estava nas mãos de Angelo "The Gentle Don" Bruno, na época), Poulson se aposentaria para o trabalho legítimo, e Berkery continuaria numa vida de crime. Muitos da K & A se graduariam de Roubo para drogas. Mas a alcaparra em Pottsville era o Cadillac dos roubos de toda a história.

FILADÉLFIA - A CAPITAL MUNDIAL DO CRISTAL

No final da década de 1970, com o advento das modernas tecnologias de segurança doméstica, a operação de roubo não era mais viável como uma fonte principal de renda. Com a ascensão da cultura da droga na década de 1980, o grupo começou a concentrar-se menos na sua marca assinada de roubo e mais para os esquemas criminais tradicionais e o comércio crescente de metanfetamina. Isto foi em grande parte devido ao imenso lucro que estava disponível devido à alta demanda na área. No início dos anos 80, John Carlyle Berkery obteve laços estreitos com Angelo Bruno e Raymond "Long John" Martorano da Philadelfia Crime Family. Foi por meio dessas conexões influentes que o K & A Gang se expandiu para outras operações, estabelecendo sua posição no Nordeste da Filadélfia. Em 1983, a Filadélfia ganhou a reputação como "Capital de metanfetamina do mundo", de acordo com um comunicado publicado pela Associated Press, vindo de um policial local. É amplamente reconhecido que isso foi possível graças a K & A Gang, a Junior Black Mafia, e a moto-clubes 1%. Depois de ser indiciado por 14 acusações de tráfico de metanfetamina e P2P, em janeiro de 1982, Berkery fugiu para a Irlanda para evitar prisão. No outono de 1987, depois de passar cinco anos foragido, ele foi capturado em junho. Berkery admitiu se engajar em uma operação de tráfico de metanfetamina em grande escala com Chelsais Bouras, líder do submundo grego da cidade. Ronald Raiton, figura notável no comércio de metanfetamina, testemunhou que havia vendido para John 200 galões de P2P ao longo do ano de 1980-1981. Os promotores afirmam que ele e Raymond Martorano planejavam assumir todo o tráfico de meta na Filadélfia.


Carl "Better Days" Jackson assumiu o controle do grupo. Jackson continuou a liderar até sua prisão no final de 1987, apenas uma semana depois que seu ex-chefe enfrentou julgamento e também foi considerado culpado. Jackson teria ganho cerca de 4 milhões de dólares em lucros de drogas no período em que foi chefe. Ele recebeu uma sentença de prisão perpétua de acordo com o Continuing Criminal Enterprise Statute, também conhecido como "Kingpin Statute". Junto com Carl Jackson, 22 afiliados da operação de metanfetamina da K & A foram indiciados sob acusações federais. É dito que a operação produziu cerca de dez milhões de dólares em laboratórios escondidos em toda a área da Pensilvânia. Especula-se que a capacidade de produção desse esquema era de 100 quilos de metanfetamina por vez, que eram distribuídas para os subordinados de Jackson.

Na época, o advogado Edward Dennis afirmou em um comunicado de imprensa que a gangue era "uma das maiores organizações de metanfetamina na nação". Após a queda de Carl Jackson, Roy Stocker tornou-se o membro dominante da K & A. Em 1981, Stacker procurou uma parceria com Nicodemo "Little Nick" Scarfo para uma operação de metanfetamina no Nordeste da Filadélfia, tendo como ponte para negócios Albert "Reds" Pontani, um notório assassino da máfia da Filadélfia. Entre 1981 e 1986, essa parceria supostamente produziu e distribuiu metanfetamina, vulgarmente conhecida como "Speed", e também supostamente praticou atividades de extorsão, agiotagem e roubo. Os anéis de metanfetamina foram supervisionados pela família do crime de Scarfo, que recebeu um corte dos lucros. Em fevereiro de 1991, Roy Stocker e outros três foram declarados culpados de operar um anel que vendeu US $ 52 milhões em metanfetamina entre 1981 e 1987.

Eamon Kelly (TRADUZIDO POR: $TRIKER)
Spoiler
Show
Eamon Kelly
[col]Imagem|Ele foi chamado de "O padrinho" pela mídia irlandesa, e todos os gângsteres ao seu redor buscavam por sua orientação. O chefe do crime, Eamon Kelly, sentou-se firmemente no topo do submundo irlandês e adorava cada minuto. Até o último minuto, ontem, quando foi morto a tiros por um assassino.
Eamon Kelly passou seus últimos minutos na terra andando com o seu cão perto de sua casa, em Killester, no lado norte de Dublin. Pouco depois das 16h, um Lexus de cor escura dirigiu-se ao lado dele. No veículo estavam dois homens, um dos quais saltou do carro e apontou uma arma para Kelly, efetuando vários tiros em seu corpo.[/col]


Enquanto seus últimos segundos estavam passando, Kelly estava sangrando na rua. Quaisquer que fossem seus últimos pensamentos, ele não poderia ter ficado surpreso com esse final. Apenas dois anos antes, outro homem armado tentou matá-lo bem fora de sua casa. Naquela época, Kelly teve um pouco dessa "sorte irlandesa" quando a arma do assaltante ficou atolada, e o chefe do crime conseguiu escapar ileso. Desta vez, porém, ele não teve tanta sorte. "O padrinho" estava morto na idade respeitável de 65 anos.

Depois de disparar os tiros, o homem armado voltou para o carro de fuga, que se afastou da cena do crime. Gardaí, a polícia irlandesa, estava perseguindo os suspeitos que abandonaram e incendiaram seu carro a uma milha de onde Kelly foi baleado. Os dois homens armados se separaram e fugiram a pé. Gardaí continuou sua caçada e conseguiu pegar um dos supostos assaltantes.

O suspeito apreendido é um membro do Real IRA, de 32 anos, que esteve envolvido em crimes graves há mais de uma década. Ele foi um dos operadores mais importantes da Real IRA em Dublin e é um suspeito em vários tiroteios.

A arma do crime não foi encontrada, mas uma teoria alega que a arma foi entregue a um terceiro culpado em uma motocicleta que descartou isso.

Se este membro do Real IRA é realmente o homem por trás do assassinato de Kelly, há muitos motivos possíveis para a execução. Na verdade, o atentado fracassado em 2010 também fora feito em ordens do Real IRA. Por que eles, tão desesperadamente, o queriam morto, pode-se perguntar? A resposta é tão simples como o motivo por trás de muitos assassinatos de gangues: Porque ele se recusou a ceder às suas demandas.

Eamon Kelly nunca foi um para se curvar a outro homem. Crescendo em Summerhill, no norte de Dublin, rapidamente ingressou na vida do crime. Como adolescente, ele cometeu crimes como furtos e outros furtos menores. Durante a década de 1960, ele disse ter se juntado ao IRA, embora há contas que diferem. O que é claro, no entanto, é que ele se tornou um ladrão armado notório e bem sucedido durante os anos 70 e 80, seguindo o exemplo de Martin "The General" Cahill .

Os assaltantes armados eram conhecidos por serem caras resistentes que não tinham nenhum problema em sujar as mãos. Kelly provou isso quando esfaqueou um homem fora do clube do Partido dos Trabalhadores,no Gardiner Place, no interior do norte de Dublin, no inverno de 1984. A vítima de 21 anos foi esfaqueada no peito e foi gravemente ferida, mas sobreviveu.

O que aconteceu a seguir é típico de uma história da máfia. No começo, as coisas foram como deveriam. Kelly foi condenada por ferir e preso por dez anos. No entanto, após um recurso e um novo julgamento, ele foi condenado por assalto e sua sentença reduzida a três anos. Alguns jornais relataram sobre a intimidação de testemunhas por Kelly e sua gangue, mas nada foi provado.

Na década de 1990, Kelly investiu o dinheiro que ele havia feito com assaltos à mão armada na organização de embarques de drogas. Narcóticos foi a principal reivindicação de Kelly para a fama nacional. Ele foi a primeira pessoa na Irlanda a ser preso por trazer um grande embarque de cocaína para o país. Em 1992, ele foi pego com quase um quilo de cocaína de alto grau, no valor de £ 500,000, e condenado a 14 anos de prisão no ano seguinte.

Quando ele saiu da prisão, o mundo mudou. Em 1992, ele foi o primeiro "Cocaine Cowboy", agora havia centenas. Apesar de ter ido por tantos anos, Kelly voltou a uma vida de crime. Ele teve conexões com todos os principais gângsteres da Irlanda e foi tratado com o máximo respeito pelos chefes de crime que se aproximavam. Ele era uma fonte muito procurada de conselhos sobre questões criminais e era um membro central de um conselho de crime composto por um punhado de outros chefes de crimes veteranos que, entre eles, controlavam efetivamente o crime organizado na Irlanda.

Mas eles não controlaram tudo. Após o acordo de paz com a Grã-Bretanha, muitos homens endurecidos e bem armados tiveram muito tempo livre em suas mãos. E não muito dinheiro através de doações. Por que as pessoas doam dinheiro para "a causa" se houver paz? Assim, o Real IRA encontrou novas maneiras de obter algum rendimento: começaram a extorquir traficantes de drogas.

Obviamente, essa pequena raquete causou bastante agitação entre os gangsters em Dublin. Eamon Kelly ficou legal apesar das ameaças. Ele se recusou a pagar o dinheiro do Real IRA. Outros chefes de drogas seguiram o exemplo estabelecido pelo "Padrinho", criando uma situação tensa entre os dois campos.

As coisas chegaram a um ponto crítico quando o líder do Real IRA, Alan Ryan, foi morto, em 3 de setembro. O correspondente de BBC Dublin, Shane Harrison, disse: "A polícia acredita que Kelly tenha ligação com gangues criminosas que podem estar envolvidas no assassinato de Alan Ryan, [Dublin Real IRA líder]."

Se havia alguma verdade a este pensamento estava fora do ponto. O Real IRA teve que vingar seu líder e fazê-lo de tal forma que enviaria uma mensagem clara aos chefes de alto escalão e aos soldados de baixa colocação. Ao matar Eamon Kelly, "O padrinho", o Real IRA não poderia ter sido mais claro.

Em 6 de fevereiro de 2013, o "Sunday World" informara que dois homens, um de 30 anos e outro de 40 anos, foram presos na capital, no início de hoje, em conexão com o assassinato de Kelly. "Eles estão sendo detidos de acordo com a seção 30 da Lei de Ofensas contra o Estado de 1939.

O membro do IRA, Sean Connolly, 34 anos, originalmente preso e acusado do assassinato, está aguardando julgamento.

FONTE: http://gangstersinc.ning.com/profiles/b ... -in-dublin[/quote]
Westies (Dois artigos traduzidos por TheGL)
Spoiler
Show
Westies voam alto!
The Westies estão de volta - com a reviravolta. A antiga gangue da máfia irlandesa - infame por gerir operações de agiotagem e extorsão em Hells Kitchen - voltaram repentinamente com um altamente sofisticado esquema. Eles usavam uma frota de jatos privados para contrabandear maconha de alta qualidade da Califórnia para outras cidades pelo país, autoridades dizem.

"É raro encontrar uma organização suficientemente rica e sofisticada para fazer isso" - mas eles estão fazendo, uma fonte das forças da lei diz.

No topo da gangue de Manhattan está John Bokun, cujo tio, Billy, era um membro dos Westies antes da vizinhança se petrificar com bares de vinho, autoridades dizem.

O jovem Bokun vive no que hoje é conhecida como a vizinhança de West Side's Clinton, e é acusado de formar um time com traficantes de drogas da California para usar seu jato executivo Dassault Falcon para distribuir droga de alta qualidade pelo país, gravações mostram.

Ele foi recentemente indiciado por promotores de Long Island em acusações de tráfico de maconha.

Agentes da Immigration and Customs Enforcement secretamente observavam Bokun carregar seu Falcon em um aeroporto próximo ao chamado "Triângulo da Esmeralda" - a verde e vasta área de cultivo de maconha alinhada no norte da California's Coast Mountains, a 100 milhas de San Francisco, um relatório oficial diz.

Agentes da ICE estavam esperando por ele quando ele pisou fora de seu avião que havia pousado em Farmingdale, LI, e eles esperaram o avião ser descarregado, disse o Assistant US Attorney Christopher Ott a um juri federal recentemente. Autoridades capturaram 500.000 USD em maconha.

O método do grupo era engenhoso, de acordo com vários investigadores.

"Toda vez que você dirige um trailer pelo país, temos a polícia estadual e os policiais olhando". Disse uma fonte. Usar jatos privados "reduz a exposição a forças da lei".

O jato também permitiu ao grupo entregar uma extremamente poderosa grade de maconha a clientes afluentes que esperavam pagar mais pelo produto antes dele perder sua qualidade, como é comum de acontecer com as grandes viagens feitas por caminhões vindos da Costa Oeste.




Membro da Westies envolvido em um esquema de agiotagem com a Gambino Crime Family e os Demon Knighs
Três homens - cada um com laços com gangues violentas, incluindo a Hells Angels e a Gambino Crime Family - foram indiciados por extorsão por alegadamente ameaçarem uma vítima no Queens (NY) em múltiplas ocasiões após ele não pagar 50.000 USD que devia em empréstimo.

De acordo com documentos judiciais obtidos pelo Voice, James Ferrara, um associado da Gambino; Daniel Hanley, um membro da Westies gang; E Peter Kanakis, membro da Demon Knights - um sub-grupo da Hells Angels - foram acusados por extorsão.

Em AGOSTO de 2011, a vítima estava indo para o trabalho quando recebeu uma ligação de um colega de trabalho alertando-lhe que um homem com uma soqueira lhe esperava. Ao invés de enfrentar o homem - e o soco inglês - a vítima dirigiu para trás da loja onde trabalhava, onde ele pode ver o cara esperando em frente a loja.

Pouco depois, a vítima notou um caminhão preto seguindo ele e, enquanto ele parava num sinal, o cara do caminhão - muito presumivelmente Kanakis - se aproximou da porta do motorista. Ele estava segurando um bastão de baseball.

De acordo com o indicamento, o bandido bateu na janela do carro e disse: "Essa é sua última chance de pagar o Jimmy", presumivelmente referindo-se a Ferrara.

Alguns meses depois, em Dezembro, a mesma vítima estava dirigindo para o caminho de sua casa no Queens, quando um homem atirou contra seu carro. Por sorte a bala errou a vítima.

O veículo que foi usado na cena - uma BMW prata - estava registrada no nome de Kanakis. Uns dias após, a vítima foi encontrar-se com Kanakis e Ferrara em uma lanchonete no Brooklyn, onde eles explicaram - durante uma conversa gravada - que agora a vítima devia a eles 60.000 USD com um adicional de 1.000 USD por cada semana que não fosse pago.

A vítima protestou, afirmando que já havia pago os 50.000 USD iniciais. Ferrara respondeu dizendo: "Eu não do que você pagou no passado. Eu quero meu dinheiro agora. Se você quer fazer um acordo, nós faremos um acordo. Se não, qualquer coisa que acontecer, aconteceu".

A vítima, aparentemente, foi para as autoridades para não descobrir "o que aconteceria".

"Com o envolvimento dos Gambinos, Westies e da Hell Angels, esse caso atinge a uma trincheta da extorsão e da agiotagem" - Diz o comissário da NYPD Ray Kelly.


Moral da história: não aceite dinheiro de gangsters.
Editado pela última vez por TheGL em 05 Jan 2018, 13:58, em um total de 6 vezes.
Victor Failla

Avatar do usuário
TheGL
Members Only
Mensagens: 4185
Registrado em: 27 Jul 2013, 10:22
Discord: TheGl#2513

Re: [IRISH MOB] Tradução de artigos e biografias de gangsteres irlandeses

Mensagem por TheGL » 19 Dez 2017, 09:12

Reservado para mais traduções.
Victor Failla

Avatar do usuário
TheGL
Members Only
Mensagens: 4185
Registrado em: 27 Jul 2013, 10:22
Discord: TheGl#2513

Re: [IRISH MOB] Tradução de artigos e biografias de gangsteres irlandeses

Mensagem por TheGL » 19 Dez 2017, 09:12

Reservado para mais traduções.
Victor Failla

Avatar do usuário
Patolino
Mensagens: 480
Registrado em: 17 Dez 2017, 02:02
Discord: Patolino #4291

Re: [IRISH MOB] Tradução de artigos e biografias de gangsteres irlandeses

Mensagem por Patolino » 19 Dez 2017, 09:53

Nice.
Saint Patney bless ya.

Avatar do usuário
Nascimento
Mensagens: 65
Registrado em: 05 Ago 2017, 11:40

Re: [IRISH MOB] Tradução de artigos e biografias de gangsteres irlandeses

Mensagem por Nascimento » 19 Dez 2017, 10:23

Você é o cara, meu chapa.
"Não há dinheiro bom ou dinheiro ruim. Há apenas dinheiro".

Cleon Buckston
Crenshaw Neighborhood
Ygor Fox

Avatar do usuário
Parrish
Game Admin
Game Admin
Mensagens: 3798
Registrado em: 27 Jan 2016, 17:46

Re: [IRISH MOB] Tradução de artigos e biografias de gangsteres irlandeses

Mensagem por Parrish » 19 Dez 2017, 11:25

Aconselho a leitura.
Valeu GL!

Avatar do usuário
Michael_Dariella
Mensagens: 745
Registrado em: 30 Jun 2015, 21:29

Re: [IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Mensagem por Michael_Dariella » 19 Dez 2017, 12:32

esse James Bulger, bixão é foda
gostei da leitura, recomendo

Avatar do usuário
Vigarista
Mensagens: 280
Registrado em: 09 Nov 2016, 16:23
Localização: Não interessa
Discord: Vigarista#9397
Contato:

Re: [IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Mensagem por Vigarista » 04 Jan 2018, 18:59

bora ler então

Avatar do usuário
Diesel
Mensagens: 632
Registrado em: 27 Jun 2017, 15:05

Re: [IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Mensagem por Diesel » 04 Jan 2018, 19:17

Posta mais quando tiver. :D
When the Lamb opened the third seal, I heard the third living creature say, “Come!” I looked, and there before me was a black horse! Its rider was holding a pair of scales in his hand. Then I heard what sounded like a voice among the four living creatures, saying, “Two pounds of wheat for a day’s wages, and six pounds of barley for a day’s wages, and do not damage the oil and the wine!"
— Revelation 6:3-4

Avatar do usuário
TheGL
Members Only
Mensagens: 4185
Registrado em: 27 Jul 2013, 10:22
Discord: TheGl#2513

Re: [IRISH MOB] Material traduzido para complemento de RP

Mensagem por TheGL » 05 Jan 2018, 13:45

Diesel escreveu:Posta mais quando tiver. :D
Outros três artigos traduzidos foram colocados.
Favor checar os spoilers sobre a Westies e sobre Eamon Kelly
Victor Failla

Responder